Redação Afya - fev 5, 2021

Soft skills e hard skills: descubra mais sobre essas habilidades

O mercado de trabalho está em constante evolução. Consequentemente, os critérios para recrutar novos colaboradores também. Se antes apenas as capacidades técnicas eram consideradas, agora as comportamentais também tornaram-se importantes. Nesse contexto, ganham força os conceitos de hard skills e soft skills, que definem os tipos de habilidade no ambiente corporativo. Quer descobrir mais sobre esses termos? Continue a leitura!

Para começar: o que são as hard skills?

Elas são habilidades técnicas que podem ser aprendidas e desenvolvidas por meio de treinamentos e capacitações. Por existir a possibilidade de demonstrá-las na prática, há uma grande facilidade em identificá-las e avaliá-las em um ambiente corporativo. Bons exemplos são: capacidade para lidar com softwares, habilidades em programas de informática e o domínio de determinado(s) idioma(s). As hard skills buscadas em um profissional dependerão do cargo e da empresa escolhidos por ele.

É comum que algumas empresas e processos seletivos deem importância maior a essas habilidades, acreditando que elas compreendem os fatores determinantes para a competência de um profissional. Mas não se engane: logo você descobrirá que esse é um grande erro, uma vez que as soft skills também devem ser levadas em conta nas avaliações.

E as soft skills: o que são?

As soft skills são tipos de habilidade que mostram como um indivíduo se comporta/age no seu trabalho e lida com as suas obrigações. Por se tratarem de aspectos sociocomportamentais, subjetivos, são mais difíceis de serem detectados (em comparação às hard skills). Mas essa não é uma missão impossível. No ambiente corporativo, as dinâmicas em grupo dos processos seletivos e o convívio diário são exemplos de momentos em que essas capacidades podem ser observadas nos colaboradores.

Alguns exemplos desse tipo de habilidade são: aptidão para a comunicação interpessoal, colaboratividade e capacidade de trabalhar sob pressão. Vale lembrar, ainda, que o grau de importância das soft skills irá variar de acordo com a cultura e com os objetivos de cada empresa.

Qual a diferença entre elas?

Como você pôde perceber, a diferença entre os tipos de habilidade mencionados concentra-se basicamente na capacidade de detecção e avaliação, sendo as hard skills mais fáceis de serem reconhecidas e analisadas no ambiente de trabalho.

Além disso, as hard skills e soft skills também se diferem no grau de dificuldade de aprendizado: a primeira, por ser mais técnica, pode ser aprendida com maior facilidade, enquanto a segunda, por envolver a bagagem sociocomportamental de um profissional, pode ter um processo de absorção mais trabalhoso e demorado.

Qual tipo de habilidade é mais importante?

Agora que você já conhece os dois tipos de habilidade e sabe a diferença entre eles, é importante lembrar que um não é mais importante que o outro. O entendimento correto é o de que eles funcionam em conjunto. Dessa forma, um colaborador que é rico em hard skills mas ignora a importância das soft skills não está pronto para o mercado de trabalho.

Pense em um profissional de marketing, por exemplo. De nada adianta ele dominar programas de informática se não possui um espírito de equipe, a capacidade de trabalhar em grupo. Afinal, a ausência dessa habilidade prejudica a convivência entre os funcionários da empresa e pode, consequentemente, afetar a produtividade da organização.

Dessa forma, é preciso que haja um equilíbrio entre as habilidades, de forma a conciliar técnica e comportamento. À medida que as empresas passam a propagar esse pensamento e aplicá-lo em sua área de recursos humanos, conseguem desenvolver colaboradores mais completos e eficientes, o que beneficia a organização de várias formas.

Quais os benefícios desse equilíbrio?

Se bem desenvolvidas, as soft skills podem contribuir para a melhoria do clima organizacional de uma empresa, uma vez que aspectos como a convivência em grupo evoluem. O desenvolvimento das hard skills, por sua vez, contribui para a formação de uma equipe cada vez mais competente, contribuindo para a produtividade e o sucesso da empresa.

Como uma reação em cadeia, funcionários que enxergam os bons resultados da sua empresa (consequência do esforço conjunto) têm uma probabilidade maior de se sentirem felizes e motivados, o que também contribui para a melhoria do clima da organização. Percebeu como o equilíbrio no desenvolvimento das habilidades só traz benefícios para o ambiente corporativo?

Como desenvolver essas habilidades?

O desenvolvimento das soft skills e hard skills entre a equipe de colaboradores de uma empresa é uma função que cabe aos funcionários da área de gestão de pessoas. Para aprimorar as primeiras, esses profissionais podem investir em palestras, workshops e programas de desenvolvimento pessoal. Além disso, manter um acompanhamento individual, com feedbacks, é uma forma de mostrar ao funcionário onde e como ele pode melhorar, ajudando-o, portanto, a se desenvolver.

Para aprimorar as hard skills, é preciso que a área da empresa responsável invista em capacitações e formas de incentivo a aprendizagem, como: cursos, treinamentos, palestras e vale-presentes em livrarias e em plataformas de aulas online.

Como você pôde perceber, as soft e hard skills são habilidades fundamentais que, apesar de diferentes, devem ser desenvolvidas em conjunto. Dessa forma, proporcionarão o crescimento tanto dos profissionais quanto das empresas.

Gostou de aprender mais sobre elas? Então aproveite o momento de aprendizado para entender melhor as vantagens de cursar uma segunda graduação.

Escrito por Redação Afya

    Banner_InfoEnem