Redação Afya - fev 23, 2022

Como fazer das redes sociais o seu portfólio profissional

Imprimir dezenas de cópias de um currículo profissional, colocar em envelopes e enviá-los pelo correio. Pois é, caros estudantes! Candidatar-se a uma vaga de emprego já foi bastante complicado, o que fazia com que a maioria dos trabalhadores não conseguisse sequer participar dos processos de seleção. Isso sem falar das muitas vezes em que não ficavam nem sabendo de que o posto estava aberto para entrevistas.

Há alguns anos, este cenário virou de ponta cabeça e existem até redes sociais especificamente para quem está procurando uma nova oportunidade no mercado, conectando recrutadores, CEOs e estagiários em um único ecossistema. Em muitos casos, inclusive, manter uma conta ativa no LinkedIn pode ser decisivo para descobrir determinada vaga.

Mas, vamos com calma, que este não é o assunto que nós vamos abordar dessa vez. O presente artigo é para você aprender algumas formas de se destacar na multidão de recém-formados por meio de um perfil voltado à sua carreira no Facebook, no Instagram e/ou no YouTube. Vamos lá?

Currículo x Portfólio 

Para início de conversa, vamos esclarecer uma dúvida muito comum quanto às diferenças entre um currículo e um portfólio. Currículos são documentos de até uma página, na qual devem estar listadas as seguintes informações:

  • Breve resumo sobre sua personalidade e suas habilidades;
  • Formação educacional;
  • Experiências de trabalho, o que inclui empregos, estágios e voluntariados também;
  • Dados úteis para contato, como telefone e e-mail;
  • Cursos livres, cuja participação possa ser comprovada;
  • Atividades pessoais que possam ter agregado à sua vida, como um intercâmbio, por exemplo;
  • Nível de proficiência em qualquer outro idioma que não seja a sua língua materna;
  • Referências de pessoas com as quais trabalhou e que podem falar bem sobre você.

Sim, não apenas parece, como é muita coisa a ser relatada aos recrutadores. Mas embora no início pareça que você não tem nada a escrever, fique tranquilo que, com o tempo, sua dificuldade será selecionar os fatos mais relevantes dentre tantas realizações.

Tudo que foi citado acima faz referência a habilidades, tanto intelectuais quanto manuais, e a atestados de capacidade para exercer determinada função. No entanto, se observarmos atentamente, não há nenhum espaço para que sejam comprovados tais conhecimentos. E é aqui que fica fácil diferenciar um currículo de um portfólio.

Portfólios são apostilas físicas ou digitais que nós utilizamos para apresentar amostras dos conhecimentos que afirmamos ter em nossos currículos. Ou seja, refere-se à parte prática de tudo que, teoricamente, sabemos fazer de acordo com o nosso currículo. Por exemplo, se você afirmou que possui experiência com Photoshop em seu documento, crie um portfólio com as artes que você já produziu.

Opções de Marketing Pessoal

Ainda na introdução, nós mencionamos Facebook, YouTube e Instagram, pois estas redes sociais estão entre as quatro maiores do mundo em número de seguidores. Além disso, elas também são famosas por serem ideais para a divulgação de imagens e vídeos animados – os dois formatos de conteúdo que mais chamam a atenção das pessoas atualmente.

Depois de escolher a rede social que funciona melhor como vitrine para o seu nicho de trabalho, você já pode começar a planejar as suas primeiras publicações. Nas próximas linhas, explicaremos quais sãos os três principais enfoques profissionais que você pode dar à sua conta.

Habilidades técnicas

Tanto em áreas mais artísticas, como publicidade e arquitetura, quanto em setores práticos, como odontologia e estética, existem diferenciais técnicos que podem destacar você em uma multidão de recém-formados. Isso porque há muitas formas de se exercer uma mesma profissão que, por sua vez, atende às necessidades de clientes e recrutadores diversos.

O jeito como você manipula um material, desenvolve uma ideia, sua capacidade de criar coisas novas ou de consertar objetos antigos são todos conteúdos válidos. Na mesma linha, publicar fotos participando de workshops, por exemplo, contribuirá à sua reputação, pois mostrará que você está em constante aprendizado e aperfeiçoamento.

Conhecimentos teóricos

Em contrapartida, existem profissões em que não se pode gravar um vídeo do momento em que se está trabalhando, pois envolvem a integridade física e mental de terceiros. Este é o caso da psicologia, da pedagogia e da medicina veterinária, por exemplo. Logo, as publicações devem ser mais teóricas, ou seja, mostrar o que e o quanto você sabe sobre os diferentes temas que existem dentro da sua área de atuação.

As chamadas “pílulas de conteúdo” auxiliam a captar novos clientes ou pacientes por meio das redes sociais, principalmente, quando se tem tempo para acompanhar o que está bombando na mídia. Isso porque os algoritmos direcionam os usuários aos perfis dos produtores de conteúdo de acordo com seus interesses em comum.

Para tanto, porém, é importante dedicar-se a criar conteúdos de qualidade a fim de conseguir mais seguidores. Mesmo após a volta dos eventos presenciais, as lives ainda estão em alta e são uma boa forma de conectar-se com as pessoas e descobrir quais explicações elas têm buscado na internet.

Desenvoltura e valores

Quem já precisou contratar um advogado, um personal trainer ou um fisioterapeuta sabe o quanto é importante ter compatibilidade de valores para tudo fluir bem. Nesse sentido, focar as suas publicações da sua conta em apresentar-se como profissional e como ser humano é uma boa forma de construir uma carreira sólida.

Além disso, habilidades interpessoais, como persuasão e desenvoltura para se comunicar, são características que podem virar o jogo quando um recrutador estiver analisando portfólios para contratação. Por fim, há menção em seu currículo de que você auxiliou o seu pai na empresa dele, postar um registro deste dia também servirá para comprovar tal experiência.

Autopromoção com ética profissional

Na prática, você também pode optar por misturar os três tipos de conteúdo para fazer das suas redes sociais o seu portfólio. O mais importante é que tudo fique alinhado e visualmente bonito para atrair o olhar de possíveis clientes e empregadores.

Antes de tudo, porém, é preciso estar ciente de que toda autopromoção deve ser feita sem deixar a ética profissional de lado. Portanto, pesquise sobre os códigos que regem as profissões originadas do seu curso e memorize cada um deles. Ninguém quer dedicar horas de estudo para perder a credibilidade antes mesmo de se formar, certo?

Ah! E para você que ainda não começou a sua formação superior, aproveite que as inscrições da AFYA estão abertas até março. Escolha a unidade mais próxima de você e inscreva-se!

Escrito por Redação Afya

    Assine e mantenha-se informado!

    Receba mensalmente os assuntos mais acessados no nosso Blog.

    banners-05