Redação Afya - out 6, 2021

Como será a Medicina Veterinária no pós-pandemia

A busca por trabalhos em modelo remoto e com maior flexibilidade de horários aumentou devido à pandemia, mas não só. Melhor qualidade de vida, mais tempo para ficar com a família, morar em cidades com menos poluição e menos trânsito, entre outros tantos motivos, já haviam lançado o home office aos holofotes do mercado há alguns anos.

Por outro lado, também seria injusto dizer que a necessidade de distanciamento social não fez diferença nenhuma. Na prática, a dificuldade de continuar pagando as contas durante o isolamento fez com que muitas pessoas encontrassem saídas criativas, que tiraram o sonho de trabalhar com mais flexibilidade do papel. Os médicos-veterinários estão entre estes profissionais e é sobre o futuro dessa profissão que nós vamos falar hoje.

Presença digital

Quando falamos de presença digital não estamos nos referindo à telemedicina e às prescrições digitais. Até porque esta prática é proibida no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária e seu exercício configura violação à Resolução 1138/2016 do Código de Ética do médico-veterinário.

Estar presente digitalmente, na verdade, significa oferecer certas facilidades virtuais aos seus clientes, como: agendamento on-line; lembretes de confirmação de atendimento por mensagem 24h antes; prontuário eletrônico para armazenar todos os dados de seus pacientes; entre outros serviços. Para tanto, alguns investimentos precisam ser feitos, a começar pela criação de um site.

Outra utilidade da presença digital é apresentar o seu consultório às pessoas que estão procurando por veterinários no Google, por exemplo. Nesse sentido, investir na produção de conteúdos que tirem possíveis dúvidas dos seus clientes, em relação aos cuidados demandados por cada tipo de animal, vai te ajudar a aparecer entre os primeiros resultados na internet.  

Demonstrar preocupação e manter contato com o cliente após uma consulta presencial pelo WhatsApp também é uma forma de fidelizá-lo. Afinal, experiências positivas são as precursoras de boas reputações. Por fim, este acompanhamento remoto também está fortemente relacionado ao próximo item.

Atendimento humanizado

A pandemia nos mostrou o quanto nós precisamos de contato humano, mas com os animais não é diferente. Principalmente entre os bichos de estimação, o isolamento social gerou um aumento da dependência deles em relação aos donos. Dessa forma, a humanização do atendimento veterinário será muito importante no decorrer dos próximos anos.

Isso porque nem todos os humanos poderão manter essa convivência mais próxima uma vez que retornarem ao trabalho presencial. Logo, é possível que os animais domésticos desenvolvam problemas físicos e/ou psicológicos por causa deste afastamento. Nesse sentido, o atendimento humanizado cumpre a missão de amenizar a ansiedade durante a consulta.

Além da parte comportamental do médico-veterinário, mais atento, cuidadoso e empático, algumas alterações nas salas de espera e nos ambulatórios podem fazer toda a diferença. Por exemplo, dispor de um ambiente climatizado, de dispositivos para aromaterapia. Àqueles em situação mais grave ou que têm donos sem condições de transporte, oferecer veículos e equipamentos para atendimento domiciliar, como raio-x móvel, também faz parte da humanização.

Empreendedorismo

Se você trabalha em um pet shop ou em um hospital veterinário que não está acompanhando as tendências de mercado listadas anteriormente, talvez a melhor opção seja abrir o seu próprio negócio. Mudanças sempre trazem obstáculos e oportunidades lado a lado, mas, com um planejamento bem feito, as chances de sucesso aumentam muito.

Junto às inovações que surgem todos os anos, o período pós-pandemia também será marcado pela manutenção do distanciamento social. Esta medida de segurança sanitária deverá prevalecer, assim como o uso da máscara e demais cuidados, tanto para impedir a proliferação das novas cepas quanto para evitar a contaminação por outras doenças contagiosas.

Em suma, empreender é a arte de explorar as demandas que não têm sido correspondidas pelos atuais negócios e de prever o que será relevante no futuro. E isso não significa que você deve deixar seus planos de estudar Medicina Veterinária para depois. Muito antes o contrário! Hoje, existem centros universitários que dispõem de metodologias voltadas ao mercado para alunos de todos os cursos. Saiba como ter uma formação empreendedora ainda na faculdade clicando aqui.

Segurança alimentar

Apesar de pouco conhecida, esta é uma área de atuação muito interessante, que deve crescer nos próximos anos. Essencial para a saúde dos seres humanos, o controle de qualidade dos alimentos de origem animal é comumente realizado por médicos-veterinários. Isso porque, durante a graduação, estes profissionais estudam um amplo leque de doenças que podem infectar diferentes espécies de animais, os seus sintomas, entre outros assuntos relevantes.

As zoonoses de origem alimentar podem ser virais, bacterianas ou parasitárias. Segundo o último relatório da ONU, World Livestock, 70% das enfermidades que surgiram desde a década de 1940 vêm do contato entre seres humanos e animais, sendo parte por meio da alimentação. Alguns exemplos são: o HIV-I, a síndrome respiratória aguda grave (Sars) e os novos vírus da gripe. Publicado em 2013, o estudo não lista a COVID-19, que causou a maior pandemia da História.

Nesse sentido, o médico-veterinário é treinado a inspecionar alimentos e cadeias de produção, de acordo com os padrões sanitários mais exigentes. Porém, ele não atua sozinho. Os processos que garantem a segurança alimentar dependem de uma equipe multidisciplinar, com abordagem preventiva. Portanto, saber trabalhar em grupo é uma habilidade importante para este profissional.

Transformar por um novo futuro

Como pode ver a Medicina Veterinária no pós-pandemia será promissora. Mas somente quem estiver aberto à inovação e atento às mudanças que estão acontecendo ao nosso redor estará apto a fazer dela o seu próprio futuro.

Está pronto para essa grande virada? Realize o seu sonho de ser médico-veterinário e destacar-se no mercado de trabalho. As inscrições para o vestibular do São Lucas Ji-Paraná e da UniREDENTOR já estão abertas.

Clique aqui para estudar em Ji-Paraná – RO.

Clique aqui para estudar em Itaperuna – RJ.

Escrito por Redação Afya

    Banner_InfoEnem

    Categorias

    Veja todos