Redação Afya - abr 20, 2022

Mapa mental para estudos: 8 dicas para criar o seu

 Um método de estudos que seja mais dinâmico, atrativo e fácil de memorizar é o sonho de todo estudante. Felizmente, existe um método que tem conquistado muitos adeptos e contribuído na aprovação do vestibular: o mapa mental.

O que é mapa mental para estudos?

Primeiramente, vale explicar que um mapa mental é uma estrutura de tópicos baseados em um tema central. Em essência, você escreve um assunto no centro da folha e vai anotando as informações importantes sobre o tema ao redor do melhor modo para o autor do mapa.

A ideia é que se faça um mapa mental para cada tópico de uma matéria. Por exemplo, o indicado não é fazer um resumo desse tipo sobre história e, sim, sobre Revolução Francesa.

O processo de criação de diagramas é antigo. Mas o conceito de mapa mental se popularizou apenas nos anos 70, ao ser desenvolvido pelo psicólogo e escritor Tony Buzan. Para o conhecido como inventor dos mapas mentais, as anotações lineares não eram eficientes para aprendizagem. Por isso, ele começou a testar outros métodos e conceitos, chegando na ideia do mapa mental.

E hoje, muitas pessoas usam o método do mapa mental para estudar e também para gerenciar projetos.

Benefícios do mapa mental

Ao estudar com mapas mentais, é possível:

  1.   Otimizar a memorização a partir da representação visual;
  2.   Estruturar e organizar informações;
  3.   Aprender com mais facilidade;
  4.   Estimular a criatividade.

Segundo o Project Management Institute, o mapa mental aumenta o aprendizado e a retenção em até 95% em relação às anotações convencionais.

Leia também: Interpretação de texto: 9 dicas de como melhorar a sua

8 dicas práticas para montar um mapa mental

Confira algumas das melhores dicas práticas para você montar o seu mapa mental:

1.      Priorize o papel

Atualmente, existem ferramentas que permitem a produção digital de um mapa mental. Porém, o bom e velho papel pode funcionar muito bem. Isso porque, ao escrever e desenhar, você exercita melhor a sua memória.

2.      Defina o tema central

Qual será o principal conteúdo que será abordado e desmembrado? Coloque o assunto central no meio da página. Uma dica que pode ser interessante é colocar a sua folha na orientação horizontal. Desta forma, será mais fácil para desenhar os tópicos.

3. Faça um esboço

Antes de colocar as ideias no papel, organize-as de forma que faça sentido cronológico ou em relação a sua importância. Como nós fazemos a leitura do lado esquerdo para o direito, é interessante priorizar as informações nessa ordem.

Então, faça um rascunho com o lápis antes da versão final do seu mapa.

4. Use e abuse de recursos visuais

Não economize em cores, tipos de linhas, setas e formas geométricas. Use o que for necessário para você conseguir distinguir os tópicos de maneira visualmente fácil.

A cor, a estrutura e as imagens em um mapa mental exercitam o cérebro e o mantém interessado para que fique mais receptivo às informações.

Seguindo o exemplo da Revolução Francesa, você poderia usar o verde para sinalizar as causas, o amarelo para o desenvolvimento e o vermelho para as consequências.

5. Não precisa ser uma obra-de-arte

Embora você precise de cores diferentes para visualizar e memorizar melhor os assuntos, você não precisa que no seu mapa mental, o lado esquerdo esteja exatamente na mesma proporção que o lado direito. Não se apegue ao perfeccionismo.

Provavelmente, a sua primeira ideia já é boa o bastante para cumprir o objetivo do seu resumo.

6. Mantenha o padrão

Tente sempre utilizar o mesmo esquema de cores para sinalizar o seu mapa mental. E faça o mesmo com as setas e outros recursos gráficos. Dessa forma, você ganhará agilidade na hora de revisar os mapas mentais.

7. Deixe alguns espaços em branco

Quando fizer o seu primeiro mapa mental sobre algum assunto, não precisa utilizar todo o espaço disponível na folha. Principalmente, se você ainda não teve todas as aulas sobre o tema escolhido.

Além disso, ter alguns espaços em branco pode te ajudar a adicionar informações que você lembrar futuramente.

Leia também: Perfil profissional: como escolher o curso certo em 5 passos

8.  Seja sucinto e objetivo

Lembre-se que o mapa mental é um resumo estruturado sobre temas específicos que está estudando. Com ele, você organiza ideias e conceitos. Não precisa colocar muita informação. Portanto, escolha as palavras-chave mais relevantes para incluir no mapa. Por meio delas, você irá fazer associações e aprender.

Os mapas mentais são ótimos métodos de estudo e memorização. Porém, é sempre importante lembrar a importância de manter uma rotina saudável com alimentação equilibrada, boas noites de sono e atividade física, além de foco e concentração no momento de estudar.

Quer mais dicas para otimizar seu tempo de estudo? Baixe agora mesmo nosso e-book completo sobre roteiro de organização de estudos!

Escrito por Redação Afya

    Assine e mantenha-se informado!

    Receba mensalmente os assuntos mais acessados no nosso Blog.

    banners-05