Pedro Ramos - mar 20, 2020

Faculdade de Medicina: as dúvidas mais comuns

Quem gosta de Biologia no Ensino Médio, muito provavelmente já pensou em fazer faculdade de Medicina. Mas esse é apenas o primeiro sinal de que essa é a graduação certa para você. Se você está pensando em seguir carreira na área da Saúde, confira neste texto as dúvidas mais comuns sobre a faculdade de Medicina:

Qual o perfil do aluno de Medicina

Ter interesse por Biologia é um indicativo de que você pode fazer faculdade de Medicina. Mas não basta gostar de frequentar as aulas, é importante gostar de estudar por conta própria, de estar sempre bem informado sobre as novidades da área e se atualizar em congressos, feiras e eventos científicos. A área da Saúde evolui constantemente e o médico precisa acompanhar os novos conhecimentos para resolver os problemas de seus pacientes. 

Falando em pacientes, é legal também que o aluno de Medicina goste de lidar com pessoas. É verdade que há especialidades que possuem pouca interação com o público, como administração hospitalar, mas elas são a minoria na profissão. Além disso, as diretrizes do Ministério da Educação são bastante focadas em Saúde da Família e atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Então, durante a faculdade de Medicina, você terá que lidar muito com pacientes de todos os tipos.  

Ter empatia com quem está doente e passando por momentos sensíveis ajuda bastante o profissional na relação com o paciente e mesmo nos diagnósticos, mas para o perfil do aluno de Medicina é preciso também ter equilíbrio emocional para cuidar dos problemas dos outros sem se envolver, para que isso não afete a sua própria saúde. Esse equilíbrio ajuda também a lidar com a rotina desgastante da profissão. 

Conteúdos e prática

A faculdade de Medicina é dividida em três grandes momentos: (1) parte teórica do curso, (2) início das atividades práticas e (3) estágio, o chamado período de Internato. Antes de sair atendendo pacientes, o estudante vai precisar dominar uma série de conteúdos. Confira as principais disciplinas básicas:

  • Anatomia: estuda o corpo (esqueleto, musculatura, veias e artérias, nervos, órgãos, etc.).
  • Biologia Celular e Molecular: estuda a composição química e estrutural das células, funções de cada um dos componentes celulares. 
  • Fisiologia: trata do funcionamento do organismo, da integração dos órgãos e demais sistemas do corpo humano. 
  • Histologia: estuda tecidos e órgãos. 
  • Imunologia: estuda os mecanismos de defesa do corpo humano.
  • Patologia: estuda das doenças e das alterações no organismo. 
  • Embriologia: estuda o desenvolvimento dos organismos desde a fecundação dos gametas até o final do estado embrionário. 
  • Farmacologia: estuda as propriedades e a composição química dos medicamentos. 
  • Bioquímica: estuda as transformações as substâncias e moléculas provenientes de seres vivos e de seus processos metabólicos.
  • Bioética: estudo dos problemas e implicações morais despertados pelas pesquisas científicas em Biologia e Medicina. 
  • Saúde da Família: aborda os conceitos e princípios da atenção básica de saúde. 

Dificuldades encontradas na faculdade de Medicina

A principal dificuldade desta graduação é a rotina bastante puxada. A faculdade de Medicina tem aulas nos períodos da manhã, tarde e noite, então, é preciso ter bastante disciplina para dar conta dos conteúdos e conciliar os estudos com descanso, família e amigos. Também por ser período integral, é praticamente inviável trabalhar durante o curso e em alguns momentos a questão financeira pode se tornar uma dificuldade, já que as mensalidades e custos de materiais são altos.  

Mas, apesar das dificuldades encontradas, passar por esta jornada e conseguir seu diploma de Medicina é recompensador. É depois da faculdade que os estudantes começam a perceber os benefícios da profissão, como retorno financeiro e reconhecimento profissional. Para saber mais sobre esta carreira, confira também nosso post 12 livros fundamentais para passar no curso de Medicina.

Veja 12 livros fundamentais para passar em Medicina!

Escrito por Pedro Ramos