Redação Afya - jan 28, 2021

Ansiedade: 10 dicas para impedir que atrapalhe nos estudos

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% da população do Brasil sofre com algum transtorno de ansiedade. Agravado pelas medidas de isolamento social (devido à pandemia do novo coronavírus), esse flagelo mostra-se muito presente na rotina de crianças, adolescentes e jovens, afetando, inclusive, suas rotinas de estudo.

Mas do que se trata esse problema? Como contorná-lo? Continue a leitura para obter a resposta de questionamentos comuns como esses e aumentar o seu nível de conhecimento sobre esse distúrbio tão sério.

O que é a ansiedade?

A ansiedade é um distúrbio que manifestamos quando nosso corpo entende que estamos em situação de risco, ativando o sistema de ‘’luta ou fuga’’. O problema é que nem sempre os perigos são reais e de fato vão se concretizar. Logo, na maioria das vezes, as preocupações que surgem acabam sendo, além de antecipadas, muito maiores do que deveriam.

Vale lembrar que a ansiedade pode se manifestar de várias formas, como por meio de pensamentos negativos e pessimistas, respostas emocionais (como o medo, a vergonha e a tensão) e reações físicas (como a falta de ar, a aceleração dos batimentos cardíacos, os tremores e o suor excessivo). O distúrbio pode, dessa forma, desencadear diversos problemas, como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), a Síndrome do Pânico, a Fobia Social e o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).

Como driblar esse problema?

Para evitar que esse problema tome conta da sua rotina e atrapalhe o seu desempenho nos estudos, algumas dicas podem ser fundamentais. São elas:

1- Não se cobre tanto

Muitos jovens acabam por exercer uma autocrítica e uma auto cobrança muito fortes. A soma desses fatores com as cobranças e exigências que já ocorrem externamente contribuem para o aumento da ansiedade.

Lembre-se: se você deu o seu máximo e estudou o que planejou para uma prova, por exemplo, deixe que as coisas fluam naturalmente. O importante é confiar no seu potencial e estar seguro de que fez a sua parte.

2- Tenha cuidado com a cafeína

Bebidas que contêm cafeína, como a Coca-Cola ou o café puro, podem contribuir para os sintomas da ansiedade. Por isso, se você consome grandes quantidades desses produtos, talvez seja uma boa ideia reduzir essa ingestão e repensar os horários de consumo.

3- Desenvolva hábitos de estudo diário

Quanto mais você desenvolver hábitos de estudo diário, maiores serão as suas chances de dominar os conteúdos dados em sala de aula. Dessa forma, a sua autoconfiança para realizar as provas e exercícios irá aumentar, podendo, consequentemente, reduzir as sensações de nervosismo e ansiedade, frequentes nos instantes antes das avaliações.

4- Estabeleça uma rotina organizada

Organizar as suas tarefas e obrigações faz toda a diferença. Você pode fazer isso usando um cronograma ou até mesmo um planner. Definindo suas prioridades e estabelecendo horários para os seus deveres, você se sentirá menos perdido e não se esquecerá de nada. Como resultado, terá uma maior sensação de controle e, provavelmente, se sentirá menos nervoso e ansioso.

5- Experimente controlar a sua respiração

Quando sentir que está fora do seu equilíbrio emocional, tente praticar exercícios de respiração para retornar ao seu ritmo normal. Uma prática que pode ajudar é chamada de ‘’Quadrada’’ e funciona da seguinte forma: Inspire por quatro segundos, retenha o ar por mais quatro e, em seguida, expire por, novamente, quatro segundos. Por fim, após realizar esses três passos, continue como está por mais quatro segundos. O resultado positivo pode ser imediato.

6- Se empenhe nos exercícios físicos

Além de serem uma ótima forma de distrair a mente, os exercícios físicos liberam hormônios que ajudam no controle da ansiedade. Por isso, é importante reservar um momento do seu dia para a prática dessas atividades. Se você está há muito tempo sem praticá-las ou até mesmo nunca se exercitou, comece fazendo isso aos poucos. O importante é tomar a iniciativa!

7- Conheça práticas meditativas

As práticas de meditação são uma ótima maneira de reduzir a ansiedade. Além de serem um momento de tranquilidade, funcionam como uma forma de treinar a disciplina sobre a mente. Quanto mais você praticá-las, mais terá facilidade para definir quais serão os seus pensamentos dominantes. Dando mais importância para as ideias positivas, as chances da ansiedade e da negatividade comandarem a sua psique são menores.

8- Use o seu tempo para coisas que te façam bem

Quanto mais tempo você usar para as coisas que te fazem bem, menor será o seu gasto de energia com reflexões negativas que podem desencadear a ansiedade. Dessa forma, assistir a uma das suas séries preferidas, praticar um exercício, ler ou encontrar alguém você goste não são desperdícios de tempo. Pelo contrário: são formas de praticar o autocuidado e se afastar das sensações ruins.

Encontrar um hobby para praticar regularmente também é uma forma de se motivar e espantar mentalidades prejudiciais.

9- Busque o autoconhecimento

Quanto mais você se conhece, mais sabe sobre seu corpo, sua mente e os fatores que podem desencadear emoções negativas. Dessa forma, fica mais fácil evitar gatilhos desagradáveis. O mesmo funciona para os sentimentos bons: se conhecendo, você saberá o que, em momentos de crise, é capaz de te acalmar ou redirecionar a sua mente para os pensamentos positivos.

10- Procure pelo auxílio de um profissional

Por último, mas não menos (não mesmo!) importante, é essencial procurar o auxílio de um profissional. A ansiedade é um problema sério que atinge inúmeras pessoas. Se você sente que esse mal tornou-se incapacitante e dominante na sua vida, é hora de procurar ajuda de um psicólogo (e, se necessário, de um psiquiatra).

Ele pode te ajudar a entender melhor os fatores que desencadeiam esse distúrbio em você, permitindo que evite-os. Além disso, esse especialista é capaz de te mostrar mais caminhos para driblar esse problema e para contornar momentos de crise.

Lembre-se: você não está sozinho! Várias outras pessoas também sofrem com a ansiedade diariamente. Procure por ajuda e não desista de lutar contra esse mal!

 

Escrito por Redação Afya

    Banner_InfoEnem